Controle de Pragas

Ácaros

Alguns ácaros são parasitas, mas os mais importantes para a patologia humana são espécies de vida livre, encontrados comumente na poeira de colchões, travesseiros, móveis e pisos das casas. Seu desenvolvimento é favorecido pela umidade relativa do ar (ótima em torno de 75%), pela reduzida ventilação e pelo o acúmulo de poeiras.

Os ácaros do pó não transmitem qualquer tipo de doença. Contudo, a exposição (sobretudo através das vias respiratórias) a determinadas proteínas que existem em seu corpo e excremento pode causar o aparecimento de doenças alérgicas.

Algumas alergias respiratórias, como a asma e a rinite alérgica, bem como dermatites alérgicas, podem ser provocadas por esses minúsculos ácaros ou por seus produtos (dejetos, secreções, fragmentos de ácaros mortos, etc.). Quando encontrados no meio ambiente, suspensos no ar com as poeiras, podem ser inalados por pessoas que desenvolvem uma reação de hipersensibilidade a tais materiais.

Nas habitações, os ácaros alimentam-se de escamas de pele humana e de animais. Por dia, o homem perde 1g destes pedaços de pele. De acordo com alguns estudos internacionais, a presença de 500 indivíduos por grama de poeira é suficiente para causar crise alérgica numa pessoa, com sintomas como falta de ar. A concentração de 100 ácaros por grama de poeira já é o bastante para provocar alergia, embora não gere crises alégicas.

Esconderijo:

Os estudos concluíram ser impossível livrar as residências desses animais microscópicos, responsáveis pelo surgimento ou agravamento de alergias respiratórias no homem. Segundo os pesquisadores, porém, é recomendável a adoção de práticas higiênicas capazes de reduzir a população desses parentes do carrapato, minimizando assim os problemas de saúde que eles podem causar.

O colchão, objeto no qual as pessoas mantêm um contato prolongado dentro do ambiente doméstico, é o local onde existe a maior concentração de ácaros em uma casa. De fato, passamos um terço de nossas vidas na cama, deixando por lá resíduos de pele numa temperatura sempre aconchegante. Além disso, transpiramos nesse local, o que acaba gerando alta umidade. Todos esses fatores são o que o ácaro precisa para sobreviver continuamente.

Após seis anos de uso de um mesmo travesseiro, 10% de seu peso é constituído de ácaros e de suas fezes. Em um colchão com 10 anos, estima-se que vivam 1 trilhão de ácaros.

O que mais chamou a atenção dos pesquisadores foi o fato de o colchão ser o predileto dos acarídeos.Descobriu-se que a concentração de ácaros na parte do colchão que fica em contato com o estrado, é três vezes maior do que na de cima.

Locais propícios para o desenvolvimento de ácaros são: sofás, tapetes e cortinas.

Como Evitar Alergias:

A diminuição do número de ácaros no interior da casa é um fator decisivo no tratamento do doente alérgico ao pó doméstico. O combate a estes animais deverá incidir primeiramente no quarto de dormir e depois, tanto quanto possível, estender-se ao resto da casa.

Medidas que devem ser adotadas:

  • Desumidificação do ambiente, quer pela ventilação ampla dos locais, quer por meio de aparelhos desumidificadores ou aparelhos de ar condicionado – a diminuição da umidade desfavorece o crescimento de fungos e ácaros;
  • Remoção freqüente da poeira, utilizando aspiradores de pó, lavagem do piso ou sua limpeza com pano úmido;
  • Troca freqüente e lavagem de fronhas, lençóis, cortinas, roupas, toalhas, etc;
  • Uso de filtros no sistema de ventilação central, quando existente;
  • Utilização de colchões e travesseiros de espuma ou uso de coberturas de plástico para colchões e travesseiros;
  • Utilização de coberturas anti-ácaros em poliuretano nos colchões, edredons e almofadas;
  • Rigorosa higiene pessoal e ambiental, inclusive dos animais domésticos (cuja presença deve ser evitada no interior das habitações).
  • Virar o colchão a cada 15 dias e envolvê-lo com uma capa emborrachada internamente, fechada por zíper. Exposição ao ar e ao sol dos colchões, edredons e almofadas.
  • Lavagem freqüente a 60ºC dos colchões, edredons e almofadas;
  • Tratamento de colchões e tapetes com acaricidas;
  • É recomendável não usar tapetes e cortinas. No lugar das cortinas é preferível optar por persianas plásticas;
  • Manter a casa sempre arejada e iluminada é indispensável para combater os ácaros. Deve haver arejamento diário dos quartos. Além disso, é preciso que as pessoas mantenham os alimentos bem fechados nas despensas e que evitem fazer refeições na cama ou no sofá;
  • Lavagem semanal dos bonecos de pêlos;
  • Controle de animais domésticos;
  • Manutenção de uma atmosfera seca no interior das habitações (umidade relativa de 50 a 60% e temperatura entre 18 e 24ºC);

Fonte: www.unicamp.br

Ciclo de Vida

O ciclo de vida é de 2 a 3,5 meses e o seu habitat é doméstico, especificamente nas fibras naturais como a dos carpetes, tapetes e roupas de cama. A temperatura e umidade são igualmente importantes, sendo que nos climas tropicais as condições são as mais favoráveis para o seu desenvolvimento (temperatura entre 10-32 ºC e umidade relativa entre 60-70%). Fonte: Tapetes Tabacow11

Fale conosco para saber mais