Controle de Pragas

Marimbondos

Prevenção

Alguns cuidados que devem ser tomados diante de marimbondos:

1. Não se aproxime de ninhos de abelhas ou vespas ou manipule-os, especialmente se os animais estiverem agitados; Evite movimentos bruscos perto de seus ninhos;

2. Atenção ao som característico do enxame;

3. Caso seja ferroado, verifique se não há alguma reação alérgica. Caso haja reação alérgica, procure um médico.

4. Se a ferroada ocorrer na cabeça e/ou pescoço, procure imediatamente auxílio médico;

5. Caso sinta-se incomodado com a presença de um ninho e queira removê-lo, chame o Corpo de Bombeiros ou empresa especializada.

Ataque às videiras: marimbondos x abelhas

Os marimbondos, por possuírem mandíbulas bem desenvolvidas, conseguem romper uma película que envolve a uva e assim sugam seu líquido interno. Ao extravasar, esse líquido atrai grande quantidade de abelhas, que acabam expulsando os marimbondos da baga rompida, levando-os a romper outra uva em seguida até, por fim, secar todo o cacho do fruto. Uma baga refere-se a um fruto carnoso simples, muito comum na botânica, no qual a parede do ovário inteiro amadurece em um pericarpo comestível. Por definição, pericarpo é a camada externa do fruto, que envolve as sementes das angiospermas, plantas que apresentam fruto para proteção de suas sementes.

O “ataque” de marimbondos e abelhas às videiras deve-se à falta de florada no período de maturação da baga. Esses insetos preferem néctar a qualquer exudato adocicado, sendo as flores a primeira fonte de alimento, e não os frutos. A falta de floradas está associada à ausência de matas nativas próximas aos parreirais, que forneceriam flores durante o período de frutificação da cultura. Outra situação comum é a falta de planejamento dos apicultores, que muitas vezes, superpovoam as áreas próximas aos vinhedos, potencializando o problema relativo a esses artrópodes.

O ataque dos himenópteros deve ser monitorado, devendo-se adotar medidas preventivas. Um exemplo disso seria o plantio escalonado de áreas marginais aos vinhedos com espécies que floresçam no mesmo período de maturação da videira. O plantio escalonado consiste na distribuição de variedades de plantas com diferentes características de ciclo de desenvolvimento, em diferentes épocas, dentro do intervalo de tempo indicado para o plantio da cultura em cada região. Isso irá suprir o alimento para as abelhas no período crítico de ataque.

Quando possível, ensacar os cachos de uva próximos à colheita. As matas próximas aos parreirais podem ser reflorestadas com plantas do gênero Eucalyptus, por exemplo, ampliando a fonte de alimento para essas espécies. O emprego de repelentes para evitar o ataque de vespas e abelhas na uva tem se constituído uma opção de manejo. Deve-se tomar cuidado com o extermínio dos ninhos de marimbondos, pois são auxiliares na predação de pragas e polinização de culturas, pois alimentam sua prole com insetos como cupins, formigas, lagartas, gafanhotos, etc.

Fale conosco para saber mais